Todos.

Entre o Tudo e o Nada



Da mesmice do meu paladar, pro teu olho fixo a me observar… Do cheiro agridoce do ar que se espalha a cada sorriso seu a me ofertar… Cada minucioso minuto jogado ao vento para só mais um instante poder ti tocar… Em cada toque uma descoberta, em cada toque um arrepio de aprovação, uma reação…

Nos sonhos, nas frases, nas circunstancias, nos olhos alheio, no nosso meio… Em cada gesto, cor, sombra, pensamento, flor, folha, galho, vento… Em cada dia, noite, frio, chuva, sol… Em cada gota da lagrima, da água, do orvalho… Em cada som, canto, voz, barulho… Cada canto, em todo canto… Cada espaço, faço, refaço penso, que não é só em meu pensamento que existe tal sentimento… Envolve, protege, aquece, fortalece, alimenta, contradiz, diz e não fala nada.

De tão tudo se torna nada… Quando nada se torna meu tudo. Contradiz meu mundo, embaralha visão… Tanta coisa em comum, quando de comum não tem nada, completa tudo num instante sem dizer nada.

Queria poder dizer, queria poder fazer, queria ser somente ‘nós’, mas de ‘nós’ já não tem nada, cadê aquele que vinha comigo na estrada?

Em qualquer estação, numa noite quente até mesmo de verão… jogada num canto qualquer de um cômodo de mulher, no escuro no imerso, pensamentos se dispersam feito vento, folhas se preenchem em um só momento e de tantas frases que ponho a descrever sinto o vazio todo acontecer, como se aquelas frases preenchessem meu ser…

Como se fosse a única coisa que me restou, de todo nosso mundo, meu mundo, nossos momentos.

Mas e onde ficaram as lembranças? Não há lugar, não a espaço, porque todo o espaço o vazio preencheu e de tanto procurar algo que me alimentasse, percebi que nada me restava, nem mesmo a vida que possuía em mim. Foi então que vi que tudo que estava a seguir eram filmes a se passar de uma vida que já não era minha, de um dia que já não tinha meu nome, de um olhar que já não me observava. Quando você de mim saiu, foi como a morte vindo me buscar e de tanto implorar sua volta, estou aqui a chorar… Impossível continuar…

Anúncios

6 thoughts on “Entre o Tudo e o Nada”

  1. Nooossaa, lindo, eu o li de "cabo a rabo" pra destacar um trechinho pra colocar como comentário, foi meio que em vão pensar isso, lindoo o texto teria q reescreve-lo por inteiro pra cita-lhe quão eh bonito.

    beijocas garota Beki s2

  2. Ai Beki, esse sentimento existe em tudo. No acordar, no sonhar, na fantasia, no real… o amor é um sentimento vitorioso.

    Beijo grande, menina linda.

    Rebeca

  3. oown meu Deus e teu livro Beki, que dia eu vou poder compra-lo e receber um autogramo [mesmo q virtual {?] ?? uahsuahsauhasuas

    *-*

    cara, que perfeição de texto, muito lindo mesmo!!

    parabens mais uma vez! \o/

  4. aannhh qui lindo que ficou *o* vc vai fazer um livro com todos esses textos nao vai? Privar o mundo de conhecer todo o seu talento não seria nada amigavel u.ú ahauhaha quase que da pra se sentir como no texto =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s