Todos.

Take My Heart Back …

 Que eu tropece na próxima curva, que abra um buraco frente aos meus pés, que apareçam dores, lágrimas e sofrimentos a quantos vier. Que se faça chuva, no lugar do sol; que se faça escuro no lugar da luz; que eu perca a direção, que eu perca o ar, se por algum momento eu tenha que deixar de amar.


A chama aqui dentro continuará acesa, mesmo que o mal tempo persista, o sentimento aqui dentro cessará qualquer tempestade secará qualquer lágrima e trará de volta todas as lembranças de nós dois…
O sangue pode cair gota a gota dentro de mim que nada mudará o que venho trazendo pela estrada, o amor que carrego ás vezes por nós dois.
Encontrarei seu olhar em cada gota de orvalho pela manhã, sentirei seu perfume em cada flor da estação, sentirei seu toque quando o vento no meu rosto bater; deitarei na grama macia e lembrarei de como era bom deitar em teus braços e nele esquecer que haveria tempo, que haveria distancia, que haveria ausência, que existiria sofrimento, que existe um fim…
Ouço sua voz perdida no tempo, ouço o ruído do seu sorriso, o brilho intenso do seu olhar, o sutil toque que fazia minha pele arrepiar; lembro de cada gesto, de cada detalhe…
Acontece que por mais que a falta persista ao meu lado, que a solidão caminhe comigo como companheira inseparável, nada é capaz de apagar os detalhes de nós dois; nada é capaz de superar cada frase que escrevemos juntos nessa história sem fim…
Os dias passam lentamente, e cada raio de sol me faz lembrar o calor de quando o tinha ao meu lado, cada por do sol me faz lembrar aquele que assistimos em silencio sendo cúmplices de um espetáculo inesquecível, de uma sensação memorável. Anoitece e o encontro em cada brilho das estrelas, em cada luz cintilante naquele céu que hoje me parece estranho, inimigo…
Aqui dentro ecoam saudades desesperadas pela sua presença, ecoam os planos que falharam junto a nós quando tudo teve um fim, ecoam promessas que no fim foram somente palavras jogadas ao ar… Ecoam estilhaços seus…
Quando foi que nos perdemos, quando foi que deixamos de ser “nós”; quando foi que nossos olhares deixaram de ser complemento, deixaram de ser cúmplices, deixaram de ser confidentes? Quando foi que a distancia tomou conta de nós dois, que a separação no enlaçou na sua armadilha inescrupulosa, dolorosa… Quando foi que viramos vitimas do tempo? De um tempo que não existia em nosso dicionário. Quando foi que o “pra sempre” tornou-se fraco… desnecessário?
…Quando foi, que deixamos a saudade falar por nós dois?

“Just a little more time was all we needed
Just a little time for me to see
Oh,the light that life can give you
Oh,how we get such a free
So now I’ll…
Take my heart back
Leave your pictures on the floor
Still back my memories
I can’t take it anymore
I’ve cried my eyes out
Oh,and now I face the years
The way you loved me
Vanished all the tears…”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s