Todos.

Desistir

E chegamos a conclusão de que tudo se resume em uma única expressão “só termina quando um desisti do outro”.

Sim, a velha história do elástico: “quem soltar primeiro machuca o outro”, mas ninguém nunca realmente parou pra pensar na importância que o “não soltar” tem na vida das pessoas. “Desistir”, palavrinha que a um bom tempo vem perpetuando minha mente e fazendo o tique taque do relógio se tornar escandalosamente doloroso. “Desistir” que na sua significação bem simplista já diz tudo; “renunciar, abandonar, não continuar, deixar”. Será realmente que todo mundo já parou pra pensar no que é desvantajoso desistir? Porque na vantagem todo mundo pensa, vem aquela simples locução ” foi melhor assim”, ” estou melhor assim”, “foi necessário” ou a pior de todas “foi culpa do tempo”. Será mesmo que a culpa é do tempo, coitado sempre leva as piores culpas, culpa de quem não é capaz de lutar, de persistir, de continuar… Observando minha vida, e vasculhando brevemente meu passado, comecei a me indagar das coisas que achei no pacote titulado “Desistências”, comecei então a me perguntar, “mas ei, espera, porque esse está aqui?” – acabei olhando um monte de rascunhos, rasuras, cogitações e nenhuma afirmativa certeira do motivo de ter simplesmente deixado no meio do caminho, e adivinhem minha desculpa final foi “não tive tempo”; ” a distância que fez isso”. Sim confesso, foi doloroso concluir pra mim mesma que não tive capacidade simplesmente de lutar, de continuar, afinal tudo se trata de não desistir. Amizades que renunciei por tempo; “carreiras” que abandonei por não achar ser meu caminho; hobbies que não continuei por não acreditar na minha capacidade, situações que deixei passar por acreditar não ser a hora… Viram? Renuncias, abandonos, não continuidade, coisas que deixei pra trás sem nem ao menos entender porque.  Sim, as coisas só nos machucam quando há abandonos, renuncias; as amizades e elos só tem fim quando há desistências, então sejamos sinceros e justos, tempo? Só pra quem é leigo, só pra quem não tem decência de falar pra si mesmo que não consegue mais continuar ali “segurando” aquele elástico que está longe de arrebentar… Sejamos leais a nossa mentalidade de dizer, “sim eu desisti”; “sim sou incapaz de continuar” e mais leais ainda em falar “Não, eu não quero largar” “Não, eu não vou culpar o tempo, o mundo, o universo por desistir..” .

Douglas, obrigada pela frase de inspiração desse texto!

BekiGirl

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s