Todos.

Dramas, tramas e Dores

Divagando entre confusões sentimentais, emocionais cheguei ao limite do meu íntimo de aguentar tudo que já não cabe aqui dentro. O que aconteceu não tem como escrever, e mesmo que eu tentasse resumir á mim mesmo perderia horas a fio sem conseguir concluir, nem mesmo o início de partida encontraria. Prometi a mim voltar ao meu hábito de escrever sempre em terceira pessoa, mas já marco aqui a minha falha, simplesmente não cabe mais á mim descrever problemas como se não fossem meus, assumo drama a vista, se chegou até aqui aguente firme… Como dito não sei como começar, talvez começasse mesmo lá atrás quando saiu o primeiro “eu gosto de você”, é incrível como essa frase me transforma e um turbilhão de expectativas, desejos e sonhos me invadem como um furacão tirando o sossego do meu peito carente de atenção. Sim, confesso erro meu ser tão assim ‘Carente” e necessitada de alguém pra falar “eu gosto de você” todos os dias e me dar um mero “bom dia” pra atestar que lembrou de mim ao acordar; confesso também que muitas das vezes eu meto os pés pelas mãos invés de deixar as coisas fluírem naturalmente, o problema é querer tudo e muito rápido, e no agora sem deixar que acabe, que quebre que suma; e talvez esse “suma” aconteceu rápido demais. Sei foi erro meu (Confesso também), deveria ter deixado tudo mais sublime, tudo mais suave e no entanto minha pressa me fez errar, cometer erros e deixar o tempo ti levar pra longe. Ando confusa aonde tudo isso vai dar, mas a certeza que fica comigo é que eu também “gosto de você” e se isso não for o suficiente pra fazer-te voltar já não sei mais como prosseguir. A sucessão de perdas na minha vida e o histórico de dramas, tramas e dores que ele trouxe a mim já é exageradamente grande pra aceitar-te como mais um que passou por mim. Ás vezes não culpo-me por nada, afinal eu estava quieta no meu canto sem nem mesmo saber o que se passava dentro de você, não procurei, não instiguei e nem fiz crescer a sementinha de que você e eu poderia em algum momento ser “nós” (Clichês a parte mas foi isso que surgiu). Não me culpo também pelas coisas que disse, e as cobranças que fiz simplesmente porque ficou nítido a sua falta de interesse e sua dúvida diante de mim, dúvida essa que me prende até agora nesse loop sem fim… E as vezes, poucas diga-se de passagem, culpo o mundo por não conseguir me transmitir certas mensagens, mesmo que estas tivessem que ser esfregadas na minha cara; pergunto qual o motivo que leva uma pessoa a procurar a outra, criar um vínculo, fazer surgir um sentimento e simplesmente decidir que não era aquilo, eu realmente nunca vou entender o motivo das pessoas acharem dispensável as atitudes que tomam por capricho delas mesmo, sem olhar quem elas atingiu e sem preocupar em que “nível” isso influenciou na vida dela. Dói saber o quanto o ser humano age egoistamente e brinca com tudo a sua volta incluindo as pessoas, como se essas fossem fantoches sem coração. Não dá pra entender e culpo sim, culpo porque ninguém além de mim (egoistamente falando) vai sentir o que sinto agora por você, e o quanto já acho que ferrei diante de tudo isso… Muito obrigado por fazer crescer algo em mim que você não quer pelo simples fato de “achar” que iria ser bacana.

Sem mais.BekiGirl

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s