Todos.

Vida, correr atrás, desistência e morte

A muito tempo venho pensando nessa balela que o povo fica insistindo em dizer, e ontem vi uma frase que me fez refletir por algumas horas: “posso até sentir sua falta, mas correr atrás é bem diferente”. Fico pensando naquele clichê de que nós temos uma vida só, e nos pegamos a ditados populares a costumes sociais que ditam como temos ou devemos agir diante de alguma situação e sempre quando somos questionados ou nos questionamos esses tais ditados nos servem como um scape perfeito, assim como uma meta que devemos seguir só pra satisfazer um ego interior meramente social. Quantas vezes você não se pegou numa situação que abriu mão porque a sociedade ou porque alguém achava que você deveria o fazer, mas o seu coração e sua mente estava lá dizendo pra fazer e agir de outra forma? É complicado, por sei que muitos vão falar que não são assim, agem como acham que devem agir, e que não fazem o que muitos empregam por aí; mas quando na verdade a primeira reação ao ver frases como aquela é concordar veemente e compartilhar/publicar e curtir como se não houvesse outra alternativa além daquela.

Me vi nessa situação a pouquíssimos dias e me recusei a desistir, cheguei a conclusão de que desistir de alguém porque é mais “fácil” é burrice, é ignorar o fato de que aquela pessoa fez parte da sua vida e significou algo pra você; é ignorar que ela cruzou seus caminhos e por alguns momentos ti fez sorrir; é ignorar todos os papos, todas as noites em claro, todas as risadas e conversas sérias, é ignorar que ela ti fez bem. E não tem nada pior que “desistir”, porque vira-se hábito, vicio e quando você menos espera você desistiu dos seus sonhos, planos, projetos de vida, desistiu de ser feliz e acabou desistindo de ser viva! Optei por não cultivar esse hábito e fale quem quiser não é humilhação correr atrás de quem você gosta, do sonho que você tem, dos planos que você quer realizar, não é humilhação assumir pra você e pra quem está a sua volta o que você sente, quais são seus medos, e suas fraquezas. As pessoas precisam  perceber que não é humilhação ser imperfeito. Me peguei pensando também que á alguns meses (distantes por sinal); uma pessoa desistiu de viver (isso mesmo que vocês pensaram), essa pessoa simplesmente tirou a própria vida por desistir de correr atrás dos seus sonhos, de quem ama, dos amigos, desistiu de viver porque desistiu e ignorou o fato de que podia ser melhor do que estava vivendo naquele momento. Me vi diante de duas situações bem cruciais, a desistência dessa pessoa pela vida e a desistência das pessoas que estavam entorno dela pela vida dela. Aí vocês irão dizer, “mas ninguém culpado se alguém resolve morrer” realmente ninguém é culpado mas você já pensou que aquela pessoa a qual você não quis “correr atrás” precisava de alguma ajuda sua ou algum reconhecimento seu simplesmente pra ela criar forças pra não desistir? – Você já pensou quantas dores e cicatrizes o “não correr atrás” pode causar na vida de alguém? É aquela história de que os mínimos detalhes são os que machucam, sabe? E é engraçado quando você vê uma rosa, você reconhece os espinhos e mesmo correndo risco de se machucar você não desiste de pegar, porque ela tem algum significado (de desejo ou admiração) que ti faz insistir a tê-la e porque a vida ou alguém é tão dispensável assim? Já pensou nisso?

 Digam o que quiser, falem o que bem entender eu insisto. persisto e mesmo sendo um erro eu não desisto, opto por sofrer por estar correndo atrás do que sofrer por não fazer nada!!

BekiGirl

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s