Todos.

Câncer

Hoje vejo claramente que as coisas não foram bem assim, hoje eu enxergo de forma diferente e se aquela conversa fosse nesse exato momento, minhas palavras sairiam exatamente assim:

 

“Pra você o amanhã nunca existiu
Esqueceu tudo o que vivemos ontem
Jogou fora dias meses e lembranças…”

 Lá atrás quando nos conhecemos me propus a ser solicita, a ceder aos seus caprichos, a entender suas falhas e a aconselhar nos seus medos. Lá no passado, fui paciente com teus erros, passei por cima de muitos sentimentos pra vivermos uma coisa que fosse verdadeira, que fosse pura e que fosse bom de recordar. Lá atrás fui além do que poderia ser só pra poder alcançar uma expectativa de uma vida a dois duradoura e quando digo “a dois” não me remeto a laços afetivos como namoro e tudo mais, mas o laço que estávamos construindo ali aos poucos, aos tropeços, nossa amizade. E foi em meio a altos e baixos que tudo começou a confiança cresceu e o carinho se fez necessário, foi aos poucos que fomos lapidando uma peça de vidro cristalina, rebuscada e intocável, quando de uma vez ela caiu no chão, caiu sem dó nem pesar e tudo que estava ali, tudo que havíamos construído quebrou. Meu choque foi tremendo e eu pedi muito aos céus pra aquilo tudo que diziam fosse mentira a seu respeito, eu afobada, com medo com horror de achar que podia colocar a mão no fogo por você me queimei e foi duro aguentar, doeu quando li cada vírgula daquele email naquele dia que tinha tudo pra ser gostoso. O choque foi tremendo, mas hora nenhuma me coloquei no banco dos juízes e me pus a julgar sua atitude, seus feitos, sua história ou que havia acontecido e levado aquilo, tentei ser amena, ouvir meu coração e entender que apesar daquilo ali ser mentira, tudo mentira, dois anos de mentira haviam 4 ou 5 de felicidade ao seu lado, havia risadas, conversas boas, fraquezas e muitas vidas envolvidas eu não podia deixar pra trás por um erro, por um mero erro que na verdade não condizia com o que você era por dentro. Aceitei, perdoei, entendi e passei por cima…(erro meu, confesso).

 A vida passou, a gente construiu uma base forte, houve companheirismo, sinceridade, felicidade e como tudo na vida, momento ruins e quantos momentos ruins que quase pedi pra morrer por ti ver bem de novo! Me doei de corpo e alma e novamente busquei fazer sempre o melhor. Comecei passando por cima de mim, dos meus sentimentos quando dizia que a amizade importava mais, aconselhei quando na verdade queria dizer “olha aqui, eu to aqui me enxergue”; mas acreditei que se você estivesse feliz, eu estaria e por isso ficaríamos bem! Chorei quando vi suas lágrimas por quem não merecia, e sorri quando tuas conquistas transformavam o dia; preocupei com as horas, com os acidentes, com a vida que passava e nunca dava certo da gente se ver, recriminei meus erros e engoli vários desaforos quando na verdade era um estresse somente seu. Aceitei novamente seus defeitos e acabei entendendo-os um a um até não haver mais diferença pra mim, nem me incomodar mais; tirei uma hora ou duas do dia pra saber se as coisas andavam como deviam, e odiava não poder estar ao seu lado quando os tropeços eram grandes, mas como você mesmo citou “eu ti vi crescer, e virar o homem que é hoje” e certamente vi, e admirei ainda mais quando vi que esse homem superava barreiras sozinho. Anos se passaram e aos 10 anos, tudo acabou!

 Acabou num erro meu, mas diante mão já confesso que não é errado falar o que sente, não é errado omitir, mas digo que foi erro meu, quando acreditei que havia amor suficiente no seu coração para entender, compreender e aceitar, aquelas mesmas atitudes que lá atrás tive por você; erro meu em aceitar ser tratada da forma que fui e ainda sim voltar pra pedir perdão por uma coisa que não estava errada; erro meu em ser humilde e ir durante anos aceitando e me calado diante de uma situação em que nós dois sairíamos felizes, erro meu quando me propus a escrever por você, pra você, por nós. Sim erro meu quando não aceitei o fato lá no passado de que a pessoa a qual eu gostava, acreditava e confiava morreu na sua mentira grotesca sobre nossa vida! E por que acreditei? Porque eu realmente achei que seria capaz de acrescentar um carinho a qual você é incapaz de sentir!

 Hoje completa 18 dias que tudo aconteceu, sim, não posso dizer que não sinto falta de tudo, da nossa história; ainda não posso afirmar que tudo que havia aqui dentro de mim morreu, mas por muitos dias suas palavras ficaram ecoando dentro do meu coração e a cada medida que soava, algo da nossa história foi morrendo, secando deixando de existir. Eu aceitei, aceitei o fato de que durante esse tempo fiz muito por nós dois e fiz sozinha. Aceitei a esperar e calar a voz do meu interior de ir atrás, correr atrás de algo que não merecia, e não por mim, por você que não reconheço mais e que não merece quem sou e o que fui por você! Entendi que realmente coração alheio é terra de ninguém, terra não habitada e onde a incoerência e crueldade pode morar sem pedir licença. Entendi quando diziam que há pessoas que conhecemos a anos que não sabemos tudo, e há pessoas que bastam 5 minutos para entendermos por uma vida inteira. Aprendi a acreditar em Deus, e na sua providencia divina e que por mais que tenha testado e colocado a minha fé a prova, me redimi e a certeza de estar de pé hoje vem d’Ele. Sem clichês e sem vitimização, eu realmente desejei morrer e não por você, por ter sido tão burra, tão desonesta comigo mesmo, por ter sido tão ingênua quando o assunto era você!!! Ainda me dói, e ainda escorrem lágrimas o rosto quando me proponho a falar de você ou ouço algo que me remete a quem você foi; ainda acho injusto como toda a  nossa história terminou e sei que ficarão anos pra me recuperar dos 10 que vivemos. Talvez você esteja pensando que fugi, e talvez se eu pudesse tinha fugido de mim, porque sim eu fugi de qualquer coisa que me fizesse lembrar de você e não me arrependo, porque dentro do meu coração eu sei que a qualquer palavra sua eu voltaria a viver ao seu lado, passando por cima de tudo que eu sou, e por querer me amar demais e além disso, eu ouso ti falar que eu não quero voltar, eu não vou voltar e desejo profundamente que os anos passem e tudo que há aqui dentro com teu nome suma sem vestígios e lembranças, que tudo apague e vire poeira que o vento possa carregar pra bem longe. Eu não quero viver por você, com você, pra você eu simplesmente não quero você e sabe porque? Porque hoje é perceptível que você não é o bem que vivia na minha vida, você era o câncer que me consumia silenciosamente a cada movimento do relógio que é a nossa vida.

Eu te amo e te odeio numa intensidade que minha alma é incapaz de conviver.

Por cada noite sem dormir
Cada dia que passou
Por cada vez, cada vez que me senti assim
Pela grana que eu gastei
Pelo tempo que perdi
Que foi em vão e eu fiquei sem ter pra onde ir

Cada briga sem razão
Cada verso sem refrão
Você virou as costas pra quem te era bom
Mas não vou ficar aqui me lamentando com você
Essa é a última vez que faço essa ligação
Escute bem porque

Quando eu desligar
Você não vai saber mais nada sobre mim
Chegamos ao fim
O ultimo alô
É na verdade um adeus
Esqueça aqueles planos
Eles não são mais seus

Por cada hora que passou
E as mentiras que contou
Por alguém que talvez deixei de conhecer
Pelas cartas que escrevi…

Nx Zero – Ligação.

 

BekiGirl

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s